sábado, 15 de dezembro de 2018

É MARAVILHOSO SABER QUE NÓS ESTAMOS NOS PENSAMENTOS DE DEUS


“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”
Jeremias 29:11

Há uma intensa doçura nas palavras deste versículo! É maravilhosa a percepção: Eu sou alvo dos pensamentos de alguém! Isso se dá, por exemplo, com os filhos que não duvidam que são alvos dos pensamentos dos pais! Isso também se dá com a esposa que se sente ternamente amada ao perceber que sua vida inunda os pensamentos do seu esposo! Quão inimaginavelmente maior é o discernimento de que somos objeto dos pensamentos de Deus! Ele, o criador do universo, o que habita a eternidade, o que cavalga sobre as nuvens, ocupa os Seus pensamentos conosco! Pensemos no seguinte: Nós, de uma forma que jamais compreenderemos plenamente, estamos nos pensamentos de Deus!
A. M. Cunha

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

HOJE É O TEMPO DE BENDIZER O SENHOR


“Nós, porém, bendiremos o Senhor, desde agora e para sempre. Aleluia!”
Salmo 115:18

A expressão “Nós, porém”[Salmo 115:18] está em flagrante contraste com a expressão “Os mortos não louvam o Senhor”, nem os que descem à região do silêncio”, contida no Salmo 115:17. Aqui, no Salmo 115:18, o que o salmista transmite é o princípio de que nenhum tempo é tão oportuno para bendizer o Senhor do que o tempo que se chama “hoje”. Façamos, pois, isso, não apenas hoje, mas para sempre!
A. M. Cunha

A ESPERANÇA NO SENHOR ALEGRA O NOSSO CORAÇÃO E ATRAI A SUA MISERICÓRDIA

“Nossa alma espera no Senhor, nosso auxílio e escudo. Nele, o nosso coração se alegra, pois confiamos no seu santo nome. Seja sobre nós, Senhor, a tua misericórdia, como de ti esperamos.”
Salmo 33:20-22

Por que nossa alma pode esperar no Senhor? Porque Ele é nosso auxílio [aquele que ajuda] e nosso escudo [aquele que protege]! Por que o nosso coração se alegra em Deus? Porque confiamos [estamos seguros] em seu santo nome! Por que clamamos para que a misericórdia do Senhor esteja sobre nós? Porque é isso o que esperamos Dele! A esperança no Senhor produz alegria em nosso coração e atrai a Sua misericórdia sobre nós.
A. M. Cunha

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

DÉCIMA NONA SEÇÃO – SALMO 119:149




Salmo 119:149 – “Ouve, Senhor, a minha voz, segundo a tua bondade; vivifica-me, segundo os teus juízos.” Duas importantes dádivas são mencionadas pelo salmista neste precioso Salmo: [1] A dádiva de ser ouvido por Deus e [2] a dádiva de ser vivificado por Deus. Não se declara aqui apenas as mencionadas dádivas, mas também, o fundamento sobre o qual são asseguradas aos fiéis.

O fundamento da primeira dádiva, a dádiva de ser ouvido por Deus, é a bondade do Senhor, por isso o salmista clama: “Ouve [...] a minha voz, segundo a tua bondade”. A bondade do Senhor não é uma distante possibilidade para os fiéis. Ela está bem próxima do fiel e é perfeitamente experimentável por ele, como o salmista já havia afirmado: “Oh! Provai e vede que o Senhor é bom” [Salmo 34:8].

O fundamento da segunda dádiva, a dádiva de ser vivificado por Deus, é Palavra de Deus, conforme se constata nas seguintes palavras do salmista: “vivifica-me, segundo os teus juízos”. Nesse segundo fundamento, o salmista percebia a vivificação como uma dádiva que o Senhor prometia em Sua Palavra [Salmos 119:107 e 154]. A vivificação é, portanto, uma promessa da Palavra de Deus!

Este Salmo é uma vibrante declaração de confiança do salmista: Ele confiava na bondade do Senhor para ouvi-lo e na promessa divina de que ele seria vivificado!
A. M. Cunha