quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

NONA SEÇÃO – SALMO 119:69

Salmo 119:69 – “Os soberbos têm forjado mentiras contra mim; não obstante, eu guardo de todo o coração os teus preceitos.” Ser alvo de mentiras cruelmente forjadas é uma das tragédias que mais sufocam a persistência espiritual dos cristãos. Alguns não resistem a tais ataques e, por conseguinte, interrompem sua trajetória espiritual. O salmista, no entanto, revela uma magnífica resistência espiritual, pois, apesar das mentiras forjadas contra si, ele continua a guardar os preceitos divinos. O seu coração não sofre dano algum, pois ele guarda os preceitos divinos de “todo coração”! As mentiras forjadas com o salmista não conseguiram impedir-lhe a jornada espiritual, ao contrário, alimentaram ainda mais a sua obediência!
A. M. Cunha

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

NONA SEÇÃO – SALMO 119:68

Salmo 119:68 – “Tu és bom e fazes o bem; ensina-me os teus decretos.” Quão tratada, purificada e amadurecida era a percepção do salmista! Mesmo tendo trilhado caminhos que o haviam levado para a escola da aflição, ainda assim ele percebia a bondade do Senhor para com sua vida. Uma vez tendo reconhecido que suas aflições decorriam de sua ignorância quanto aos Decretos do Senhor, pois ele dizia “Antes [...] andava errado”, ele agora suplica que o Senhor lhe instrua nos Seus Mandamentos. A alma que anseia por alinhar a sua jornada aos Mandamentos Divinos, precisará assentar-se aos pés do Senhor, na escola da sabedoria, para reconhecê-lo como o único que lhe ensinará a essência dos Seus Mandamentos!
A. M. Cunha

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

NONA SEÇÃO – SALMO 119:67

Salmo 119:67 – “Antes de ser afligido, andava errado, mas agora guardo a tua palavra.” O salmista, não apenas entendia o poder pedagógico da aflição, mas também entendia que, por vezes, a aflição era consequência dos caminhos errados que havia trilhado. O diploma do seu aprendizado na escola da aflição era a convicção de que deveria obedecer aos Mandamentos divinos! Quando o salmista afirma “mas agora guardo a tua palavra”, ele está fazendo uma veemente declaração de que, não apenas corrigiu os erros que lhe causaram aflição, mas aprendeu a trilhar os caminhos da obediência aos mandamentos divinos.
A. M. Cunha

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

NONA SEÇÃO – SALMO 119:66

Salmo 119:66 – “Ensina-me bom juízo e conhecimento, pois creio nos teus mandamentos.” Quão extraordinária fonte de bom juízo e conhecimento é a Palavra de Deus! O Espírito Santo, lançando mão das verdades reveladas nas Escrituras Sagradas, equipa o homem com juízo e conhecimento! Este versículo afirma que o acesso ao juízo e conhecimento opera-se mediante a fé, por isso se diz “pois creio nos teus mandamentos”! Portanto, o que se requer dos filhos de Deus para que se apropriem destas duas importantes virtudes cristãs é “crer nos mandamentos divinos”. Assim, de acordo com este Salmo, a fé introduz os filhos de Deus na virtuosa escola que lhes ensinará o bom juízo e o conhecimento!
A. M. Cunha

NONA SEÇÃO – SALMO 119:65

Salmo 119:65 – “Tens feito bem ao teu servo, Senhor, segundo a tua palavra.” Feliz é o homem que pode olhar para sua jornada e, com serenidade em seu coração, pode concluir que Deus marcou sua jornada com o bem! O Salmo 33:5 afirma que “a terra está cheia da bondade do Senhor”. O que nos falta, por vezes, é a sensibilidade para percebermos os abundantes rastros da bondade divina em nossa vida! O salmista, não apenas reconhecia a bondade do Senhor em sua vida, mas também percebia que esta bondade era fruto das promessas divinas contidas na Palavra de Deus!
A. M. Cunha

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

OITAVA SEÇÃO – SALMO 119:64

Salmo 119:64 – “A terra, Senhor, está cheia da tua bondade; ensina-me os teus decretos.” O salmista possuía uma aguçada percepção espiritual! É admirável sua capacidade para contemplar que a terra, ainda que assolada por densas trevas, está cheia da bondade do Senhor! Os estridentes ruídos da maldade parecem ditar que a dissonância reina nesta terra. Por isso é preciso ter fé, muita fé, para contemplar que, em meio a tais ruídos, a bela sonoridade da bondade do Senhor jamais parou de emergir para tornar bela a sinfonia da existência.
A. M. Cunha

domingo, 29 de janeiro de 2017

OITAVA SEÇÃO – SALMO 119:63

Salmo 119:63 – “Companheiro sou de todos os que te temem e dos que guardam os teus preceitos.” Duas valiosas ações dos servos de Deus são apresentadas neste precioso versículo: temer a Deus e guardar os Seus preceitos. A expressão “companheiro sou” tem um duplo significado: [1]  Significa que o salmista segue o mesmo caminho dos servos de Deus, ou seja, ele também é um servo que teme a Deus e guarda os Seus preceitos; [2] Significa que o salmista encontra seus verdadeiros amigos entre aqueles que temem a Deus e guardam os Seus preceitos. Somos, pois, convocados a seguir o caminho que o salmista seguia e a cultivar as amizades que ele cultivava.
A. M. Cunha